01 outubro 2012

Quanto vale o tempo de uma máquina?

O tempo de manutenção de uma máquina custa além do preço da manutenção e das peças: custa salários de operadores (com encargos) e custa produtividade (perda de produção ou perda de agilidade em atividades-chave da empresa).

Isso afeta diretamente a rentabilidade (retorno sobre o investimento feito) e a lucratividade (mais despesas comendo o resultado de vendas). A grande pergunta, portanto, é: quanto custa sua máquina parada?

Vamos ver um gráfico simples, que mostra como as horas do mês de uma máquina vão sendo consumidos:

(1) Perdas por fatores relacionados a controle de produção e a manutenções preventivas

Viu quantos fatores de perda existem? Alguns são esperados e inevitáveis, como os relacionados a controle de produção e manutenção preventiva. Mas esse foi um gráfico só para demonstrar as perdas, sem ponderar o peso de cada uma.

Vamos considerar que a manutenção preventiva ocupa menos horas da máquina que a corretiva. Por que? É simples:

  1. Manutenção preventiva: agendada, com dia e hora marcados, tem suas horas usadas somente na atividade de manutenção.
  2. Manutenção corretiva: sofre com o imprevisto. Gasta-se tempo para que o técnico chegue até a máquina, gasta-se tempo no diagnóstico de onde está o problema, gasta-se tempo esperando a peça de reposição chegar, gasta-se tempo da manutenção.

Imagine uma indústria que não possui manutenções preventivas programadas, ou que não as programa adequadamente. O gráfico, mais calcado em manutenções corretivas (que tomam mais tempo) tende a:



(1) Perdas por fatores relacionados a controle de produção e a manutenções preventivas
Ou seja, as horas produtivas ficam ainda mais estranguladas. E aí a conta não precisa de gráfico: se existem 100 horas disponíveis no mês, e a indústria gasta 30 dessas horas em manutenção corretiva, qual a perda?

Pior: qual a perda em uma máquina-chave para o negócio da indústria?

Essa é a pergunta que deve direcionar a decisão de compra de insumos, incluindo rolamentos. Produtos de baixa qualidade na máquina geram maior índice de manutenções corretivas ou no mínimo manutenções preventivas menos espaçadas, gerando perda de tempo.

E sabemos onde a perda de tempo leva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário